Não seja radical, deixe-me mata-lo

Uma das técnicas mais básicas, simples e eficazes da negociação consiste em etiquetar o outro de radical. Você tem clareza do que quer mas para chegar a seu objetivo inicia com um pedido irreal. Como o outro lado evidentemente dirá não você vai costurando o acordo até chegar a seu objetivo.

Já vi muito isso em processo, a pessoa pede 50 para, em acordo, parecer razoável e aceitar 10. Quando a outra parte não aceita pagar os 10 o proponente tenta fazer o outro parecer radical.

Eu tenho verdadeira ojeriza a este tipo de técnica. Parece muito com aquele sujeito que diz: escuta, deixa eu te matar? Não seja radical, vai, deixa eu te matar? Olha, vamos fazer o seguinte, eu fico apenas com seu braço ok? Aí fica em um meio termo razoável.

Esticar a régua para fazer o outro parecer radical é um truque utilizado com frequência também no mundo político.

Quando o governante de plantão deseja algo, o que ele faz? Estica a régua ao máximo e quem se opõe ao meio termo por ele proposto depois é taxado de radical. Não se engane amigo, quando você concorda com o político neste meio termo, você corre o risco de concordar em dar seu braço a ele.

Autor: guimadeira

Sou um cara de fé que acredita em sonhos. Fã incondicional de Shakespeare, Paulo Coelho e de Gabriel Garcia Marques, também adoro Neil Gaiman e Steven Spielberg. Ah, também tenho vários livros publicados, sou mestre e doutor em processo penal pela USP e Juiz de Direito. Corredor amador.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s